de Jagger/Richards – versão: Homem Arara

Toda mãe vive a dizer que não dá mais pra entender
as crianças hoje são de endoidecer.
Ela nem tá tão doente, mas tá um pouco impaciente:
vai correndo pro abrigo do seu remedinho amigo
que ajuda a vencer outro dia sem viver.

Que merda é ficar véia!

Toda mãe vive a falar que não dá mais pra aguentar:
fazer janta pro marido é um azar…
busca um bolo no mercado, deixa queimar o assado
e vai correndo pro abrigo do seu remedinho amigo
que ajuda a passar outro dia de lascar…

Ah, doutor, faz o favor, receita mais… eu preciso mais, mais, mais…
Que merda é ficar véia!

E ela vive a repetir: não adianta insistir,
não tem homem neste mundo pra me ouvir.
Tanto fez e tanto faz! O marido é um incapaz!
… e ela corre pro abrigo do seu remedinho amigo.
Bota logo pra dormir… outra noite sem curtir…

Ah, doutor, faz o favor, receita mais… eu preciso mais, mais, mais…
Que merda é ficar véia!

E ela vive a pader. Não tem mais o que fazer.
Não tem mais ninguém – ninguém – pra recorrer.
Vida bosta do caralho!… e ela corre pro atalho.
Não percebe o perigo – o remedinho é inimigo –
e eu digo pra você: de overdose vai morrer.

Que merda é ficar véia!

Anúncios