Cai a noite, como ferro, sobre quem não tem ninguém,
e o olho aceso, como um berro, chama pelo que não vem.
Brotam luzes na avenida, nas vitrines, nos faróis;
os zumbis querem a vida e preparam seus anzóis:

Fica comigo esta noite, amor, não me deixa tão só.
Fica comigo esta noite, amor, por favor…

Se tu é um cara sanguinário, quer alguém pra maltratar
assim, como todo otário busca alguém pra lhe sugar.

Eu sei, a solidão é um rato, que rói, constantemente, o coração.
Eu sei, a solidão, de fato, nos rouba todo dia a razão.

Solidão é força bruta. Bate pra te arrebentar.
Solidão, filha da puta, mata aos poucos, sem matar.

Fica comigo esta noite, amor, não me deixa tão só.
Fica comigo esta noite, amor, por favor, tenha dó.

 

Anúncios