– Novo Hamburgo – 10/04/17 –

Encontrei, ontem, a sapateira Neiva Barbosa, que foi presidente do Sindicato das Sapateiras e Sapateiros de Novo Hamburgo e continua sendo uma militante aguerrida e faca na bota. Me deu uma ótima notícia: depois da manifestação, com o vaso sanitário diante da fábrica da Beira Rio em Canudos, apareceu a chave do banheiro! Mais do que uma!

A notícia, publicada neste blog, teve forte repercussão. Mais forte foi a repercussão entre os trabalhadores da fábrica! E a empresa teve a sensibilidade e a lucidez de liberalizar suas normas. As trabalhadoras (especialmente elas, mas também os homens), não precisam mais ficar horas segurando a vontade de urinar, às vezes passando o vexame triste de… não quero nem preciso falar mais…

Bem, isto não significa que o assunto está plenamente superado. A Neiva me falou que tem mais algumas fábricas na cidade que ainda criam constrangimento aos trabalhadores para o uso dos banheiros. E que, se não mudarem esta conduta, vão assistir, de uma hora pra outra, a mesma cena que ocorreu diante da Beira Rio.

“O Sindicato vai ficar muito atento”, garantiu. E disse, também, que não tem 100 por cento de confiança de que este assunto também esteja definitivamente resolvido na Beira Rio.

Bem, acho que quem é consciente deve considerar que a atitude anterior da empresa era devido a sua preocupação com a produtividade. Não tenho nenhuma dúvida de que a produtividade não pode ficar acima do respeito mínimo à saúde dos trabalhadores, mas lembro, sim, da preocupação da empresa.

Isto poderia ter sido resolvido com diálogo mas, de qualquer forma, eu acho que a direção e as gerências vão se surpreender com o resultado de terem se rendido à pressão.

É que, via de regra, as conquistas que resultam de alguma forma de luta e organização dos trabalhadores costumam ampliar a consciência e, por consequência, também a produtividade do pessoal do chão de fábrica. Nenhum(a) trabalhador(a) consciente quer que a empresa que o emprega vá mal – pelo contrário! Mas também querem justiça nas relações.

Início da história: https://carlosmosmann.wordpress.com/2017/03/30/onde-esta-a-chave-do-banheiro-chefe/

Anúncios