– Novo Hamburgo – 02/04/17 –

Estive, ontem à tardinha, no churrasquinho do Sabonete, na esquina da rua Oswaldo Cruz com a Saldanha da Gama, no bairro Primavera, e tive a alegria de reecontrar um velho amigo e companheiro de batalhas do bem, Odilto Anselmo. Antes mesmo de sua chegada, o pessoal já estava comentando que ele estava feliz e ia pagar cerveja pra todo mundo, porque foi nomeado gerente da loja da Sinoscar em Dois Irmãos.

Quando ele chegou, confirmei: amanhã de manhã, ele já sobe pro segundo degrau da serra para assumir seu posto.

Que grande notícia! Que coisa mais boa! Pelo Odilto, pessoalmente, porque é um homem honrado, de luta e trabalho; um profissional competente e dedicado…

… mas também pelo que representa como verdadeiro progresso social para a nossa região. É mais uma vitória da igualdade, que eu faço questão de comemorar e compartilhar com todos vocês.

Fico feliz de tirar o chapéu e cumprimentar a direção da Sinoscar, que revela grau máximo de inteligência ao reconhecer o valor do seu colaborador, independente dos preconceitos tolos que ela ajuda a vencer.

Acho que merece esta saudação também a comunidade de Dois Irmãos, que teve o desassombro de eleger e reeleger, como prefeita, uma mulher negra! Não é pouco, para uma comunidade tida como conservadora, por sua origem na colonização alemã de nossa região. Será servida, agora, numa importante revenda de automóveis, pela liderança de um profissional dos mais qualificados, negro como sua prefeita!

Quero frisar, aliás, que Tânia Terezinha da Silva (filha de Novo Hamburgo, do saudoso Pedro Lindomar da Silva), é filiada ao PMDB, partido do qual divirjo. Não é razão para negar-lhe seus méritos. Ela se elegeu – e reelegeu – prefeita desta cidade tida como conservadora, sem esconder ou negar sua negritude. Pelo contrário, ela é uma afirmação viva da cultura afro-brasileira.

Ao Odilto, cabe a mesma referência. Também não somos muito afinados na política partidária – o que nunca atrapalhou nossa amizade e apoio mútuo pela causa da igualdade. E também o Odilto construiu seu reconhecimento profissional – enfrentando e superando severas dificuldades em razão da cor da pele – sem negar seu pertencimento. É um homem de intensa vida comunitária. Foi presidente e várias vezes diretor de Carnaval da Cruzeiro do Sul.

Faço este registro, com máxima alegria, feliz também por enminhocar nossas cabeças. O racismo ainda existe, muito forte e cruel, em nossa comunidade, mas também é preciso mostrar que este não é um traço coletivo e absoluto. Pelo contrário. A cada dia, vamos acumulando pequenas vitórias, que só devem nos estimular a desejar e ter esperanças de novos avanços.

Esta é um das frentes do progresso coletivo. Há outras formas de luta, também necessárias! Em todas elas, cada vitória merece ser festejada!

Grande Odilto! Parabéns! Muito sucesso nos novos desafios!

Anúncios