– Novo Hamburgo – 29/03/17 –

Nem vou falar muito. Só quero frisar que é uma questão importante – muito importante – para os servidores públicos de Novo Hamburg (e, no fundo e na real, para toda a população). O Sindicato dos Professores Municipais de Novo Hamburgo mandou, ontem, Carta Aberta ao colunista política do jornal NH, João Ávila, expondo sua demanda, reivindicando seu direito, e apresentando suas razões.

E perguntar: quem, de fato, precisa responder a estas questões?

Reproduzo os termos do documento:

“Boa tarde, João Ávila.

Venho respeitosamente, em nome do Sindicato dos Professores Municipais de NH – SindprofNH –, me manifestar ao que foi publicado na sua coluna na última sexta-feira (24/03/2017). A nota em questão associa a eleição do Grêmio Sindicato dos Funcionários Municipais com a escolha dos conselheiros do IPASEM, desconsiderando o SindprofNH, entidade classista, com registro sindical e representante legítimo dos professores municipais. O SindprofNH, que completará 12 anos de existência em agosto, é jovem, mas tem se fortalecido, ampliando seu capital político e capacidade de mobilização e organização. Esta força também é vista na proporção de sindicalizados em relação à base: 1600 professores na rede municipal (mais da metade do total de servidores municipais), sendo 1200 sindicalizados. No mundo virtual, que atualmente tem muita relevância, o Sindicato conta com 4735 seguidores na sua página no Facebook, número muito superior ao total de servidores municipais, com mais de 5 mil pessoas alcançadas semanalmente. O Blog do SindprofNH conta com uma média de 3 mil acessos semanais, com picos que chegam a 10 mil. Portanto o registro sindical, as ações e os números confirmam a representatividade do SindprofNH.

Os números acima citados são para colocar as duas entidades classistas dos servidores municipais, GSFM e SindprofNH, na mesma grandeza e, portanto, com os mesmos direitos de representação naquilo que é o patrimônio dos funcionários públicos do município, o IPASEM. Desta forma, gostaria de reafirmar a pauta dos professores municipais quanto a isto:

– Reestruturação do Conselho Deliberativo e Fiscal do IPASEM, contemplando a indicação de representantes do SindprofNH, com a divisão paritária das vagas entre as entidades sindicais;

– Fim da remuneração de gratificação para membros do Conselho Deliberativo e Fiscal do Instituto.

Inclusive, estamos reivindicando junto ao executivo que se cumpra o prometido no debate entre os candidatos, realizado pelo SindprofNH. A prefeita Fátima Daudt, então candidata, afirmou ser favorável à divisão paritária das vagas entre as entidades sindicais (como pode ser confirmado pelo link: https://goo.gl/vyDwW3).

Agradeço a atenção e lhe aviso que esta mensagem também será publicada em nosso Blog e redes sociais.

Estou à disposição,

Atenciosamente,

Gabriel Ferreira

Presidente SindprofNH”.

Mudei de ideia. Vou comentar um pouco mais…

… seguinte: O IPASEM, que garante aposentadoria, pensões (seguridade social, enfim), além de atendimento médico, aos servidores do município, é essencial para o bem comum. Interessa a todos os cidadãos de Novo Hamburgo. Administra recursos milionários, para atender uma demanda também milionária. Este é o tamanho da responsabilidade. É absolutamente justo que as profes e os profes do município, através da entidade que efetivamente os representa, tenha participação na sua gestão.

Anúncios