– Novo Hamburgo – 24/03/17 –

Embora – diferente do grafite – toda pixação seja ofensiva, especialmente quando atinge o patrimônio público, algumas pedem que a gente pelo menos leia, antes de tocar tinta em cima para apagá-las. Mesmo quando são apenas sinais sem significado para a maioria dos passantes, são expressões de cultura, modos de ver a vida.

Em alguns casos, chegam a ser poéticas. Nesta, que aparece como ilustração desta página, chega a ser generosa em seu alerta anônimo à sociedade e às pessoas que ali passam. Foi pintada, aliás, num ponto estratégico. Quem chega pela rua Ícaro, em Canudos, à sinaleira do cruzamento com a Victor Hugo Kunz, não tem como não ver.

Outras vezes, servem a alguma reflexão. Na mesma Praça 20 de Setembro, por exemplo, há pichações em dois locais. No monumento central, visto por milhares de pessoas, todos os dias, o texto é um grito de desafio. Na antiga casa de bombas, decorada por obras de arte (orientadas pela artista Cláudia Sperb, em parceria com a UMEB, com a SMED e com a SECULT), os pichadores foram respeitosos. Usaram apenas os espaços vazios, com mensagens de cunho mais intimista.

Me pergunto: porque os monumentos não são respeitados? Afinal, também são obras de arte. A diferença, me parece, está no que um e outro identifica. Outro exemplo, na mesma praça 20, nas costas da estátua de Borges de Medeiros, homenageado pela assinatura da emanacipação do Município de Novo Hamburgo.

ART POP 16
Meu amigo Paulo Daniel Spolier, sempre lúcido e agudo, fez um comentário sobre esta foto no face: “É sectário. Devia ser “God is gay, too”. Traduzindo: “Deus é gay… também”. 

Vou concordar com quem achar que é muito desrespeito, não só pelo monumento, mas também pelas convicções morais da maioria da nossa sociedade. Mas, será que não equivale a um grito de protesto – um desafio – contra o desrespeito com que a maioria da sociedade trata os gays?

É de pensar, porque este tipo de manifestação é recorrente. A foto seguinte foi feita em algum lugar do Brasil, creio que em São Paulo. Diz o mesmo e um pouco mais.

ART POP 12

Feita a reflexão, mais duas fotos para vocês. A primeira, fotografada em Rivera, no Uruguai, para enternecer o coração. A segunda, em Pernambuco, segundo a informação (não lá muito confiável) que tenho, mas para começar o fim de semana com o coração divertido.

 

Anúncios