Novo Hamburgo –

Pois é, mas, me desculpe, não vou ser eu a recuperar este tipo de “serviço à comunidade”.

O buraco aí na foto está aberto e atrapalhando um monte o trânsito na rua Vereador Oscar Horn, a principal via de acesso à zona leste de Canudos, onde se concentra a maior parte de sua população.

Fica um pouquinho maior e mais profundo a cada dia, entre as esquinas com a Bartolomeu de Gusmão e a rua Bom Princípio.

Mas não dá pra colocar na conta da prefeita 20 por cento de Novo Hamburgo, Fátima Daudt. Tá certo que devia estar sinalizado, porque já está lá há uma semana no mínimo. Mas é obra da chuva diária, combinada com o trânsito pesado de todos os dias. E não tem como consertar enquanto o tempo não ficar firme.

Não vou fazer o papelão de ficar fotografando buracos para chamar a prefeita de relaxada e mentir que Novo Hamburgo é a Capital dos Buracos, como fizeram até bem recentemente.

Vou é tentar ajudar, chamando atenção para este fato, singelo mas importantíssimo: tapar este buraco é urgente, porque está na principal via de acesso à zona leste de Canudos, onde se concentra a maior parte da sua população.

Vai que a Oscar Horn não esteja relacionada entre as prioridades de suas operações tapa-buracos e fique esquecida por algum tempo, enquanto os “técnicos” ficam de olho grudado em suas planilhas de metas e objetivos… O prejuízo à população e aos motoristas pode ser grande.

Então, já que o pessoal da Prefa parece não estar andando muito pelos bairros, fica a dica: pelo menos uma sinalizaçãozinha, ok?

E fica um pedido à população: vamos ter um pouquinho de compreensão, certo? É que o problema do asfalto é bem complicado. A água tem o poder de literalmente esfarelar o asfalto, especialmente nos pontos em que há trânsito intenso e freadas. É só reparar: a maior parte dos buracos estão justamente nos cruzamentos e nas baixadas.

Outro problema é que quase todo o asfalto da cidade é muito antigo. Então, buracos vivem aparecendo em tudo que é canto. E custa caro tapar. A atual administração destinou R$ 2 milhões no ano para esta atividade (achei meio estranho que a contratação dos serviços tenha sido feita sem licitação, sob a alegação de urgência… mas este é assunto para os vereadores fiscalizadores e, talvez, para o Tribunal de Contas). A questão é que R$ 2 milhões pode parecer pouco dinheiro para um município cujo orçamento vai pra lá do R$ 1 bi, porém é mais do que uma secretaria como a da Cultura tem para investir no ano inteiro.

Finalmente, asfalto é um problema ambiental muito sério. Impermeabiliza o chão, ajudando chuvas de intensidade um pouco maior a se transformarem em alagamentos e é também uma das causas do calorão infernal de todos os verões.

Acho que valia a pena um estudo sério sobre uma proposta que o vereador Brizola apresentou na legislatura anterior: de ir substituindo o asfalto por pavimentação de lajotas. Elas oferecem uma superfície de rolagem quase tão boa quanto o asfalto, mas são ecologicamente muito mais adequadas. E os reparos são mais baratos e mais rápidos, segundo me disse o próprio Brizola (que já foi Secretário de Obras do Município).

AINDA SOBRE O JORNALEQUISMO

Alguém leu, em algum lugar, que a Câmara está para votar a aprovação das contas do governo municipal em 2012? E que o Tribunal de Contas do Estado está recomendando sua aprovação? E que as contas do prefeito Luís Lauermann estão sempre as primeiras a serem liberadas pelo TCE?

Pô, pessoal, o PT já perdeu as eleições do ano passado! Tão com medo de quê? Lula 2018? Tá certo. Ele está na frente nas pesquisas, em todas as simulações. 

Anúncios