A vida não cansa de nos surpreender… e ensinar.

Quem prometeu trazer uma “nova” política para Novo Hamburgo foi a prefeita Fátima Daudt. Mas, embora ela pareça sinceramente se esforçar para isto, não consegue escapar de algumas práticas da velha política.

E é da Câmara de Vereadores – de quem eu, sincera e humildemente, confesso não esperava muito – é que vem uma novidade que pode realmente mudar para melhor a vida política de Novo Hamburgo.

Na sessão de hoje (segunda, dia 06), a presidente do Legislativo, Patrícia Beck, apresenta sua proposta de Planejamento Estratégico para a Câmara, nos próximos quatro anos.

É um trabalho com o rigor técnico proposto pelo Programa Gaúcho de Qualidade e Produtividade (PGQP). Indica sete grandes objetivos (*) a serem alcançados; metas para o ano corrente e metas até 2020; gestores responsáveis; e indicadores para medir o sucesso das ações.

Por técnico que seja, tem um conteúdo político de extrema importância: a Câmara se propõe a se tornar num amplo espaço de debate sobre todos os assuntos referentes à administração pública em Novo Hamburgo.

Isto é visível na própria proposta de Gestão da Câmara, que é a Gestão Compartilhada. Com participação de todos os integrantes da Direção (um funcionário me segredou, comemorando, que já houve mais reuniões da Direção este ano, com apenas um mês e uma semana de trabalho, do que em anos inteiros de gestões anteriores.

Mas é compartilhada também com os demais vereadores. O Planejamento Estratégico, por exemplo, embora pré-elaborado, só ficará pronto depois de ouvidos todos os vereadores. E também os funcionários da casa.

É visível também nos Projetos de Resolução que a Mesa (Direção) está apresentando ao Plenário. Muitas são medidas de economia, sempre saudadas com entusiasmo pela opinião pública.

As mais importantes, porém, são as que qualificam o uso do dinheiro público. Como a ampliação do espaço de trabalho das Comissões Permanentes, em sala mais ampla e com assentos para a participação de cidadãos e entidades interessados nos temas debatidos.

O debate das questões políticas e administrativas de Novo Hamburgo tende a se tornar muito mais sério, profundo, transparente e respeitoso.

Novo Hamburgo tem a oportunidade de praticar a verdadeira arte do diálogo.

(*) Os objetivos são: 1) Desenvolver a Gestão através do GESPÚBLICA e do PGQP; 2) Aproximar a Câmara Municipal dos Cidadãos de Novo Hamburgo; 3) Criar e manter parcerias com outras instituições públicas e privadas; 4) Disponibilizar programas de formação e qualificação; 5) Investir em tecnologia, com ênfase na colaboração e compartilhamento do conhecimento; 6) Desenvolver ações no âmbito do combate à corrupção; 7) Fortalecer a imagem institucional.

Anúncios