Tenho medo de que um dos grandes erros da reforma administrativa da nossa prefeita 20 por cento, Fátima Daudt, tenha sido a extinção da Secretaria Municipal de Tecnologia e Inclusão Digital (SETID).

Me preocupa que possa ter sido esquecido o caráter fundamental de INCLUSÃO DIGITAL entre as preocupações do Poder Público Municipal, uma vez que foi incorporada pela Secretaria de Administração que, via de regra, é voltada para as atividades internas das Prefeituras.

Fico apreensivo com o destino dos investimentos feitos no desenvolvimento de softwares livres, que podem vir a ser substituídos por softwares prontos, fornecidos pelas grandes empresas do mercado. Isto não deve acontecer, na minha opinião, sem que a gente tenha o direito de discutir as vantagens e desvantagens de cada alternativa.

E esta não é uma questão apenas hamburguense. É uma questão nacional. Te liga, por exemplo, no que o ministro Gilberto Kassab, da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (pra cuidar de tudo isto ele deve ser um profundo conhecedor desta área crítica do desenvolvimento no mundo contemporâneo, ou basta ser um negociador?) está propondo para este ano: estabelecer limites para a franquia de dados na banda larga – prejuízo direto para ti, caro leitor internauta.

A proposta é tão discutível que a ANATEL – Agência Nacional de Telecomunicações – através de seu presidente Juarez Quadros, logo se apressou a declarar que o Ministro interpretou errado o posicionamento da entidade. Pôs as barbinhas de molho, como se dizia na gíria dos dinossauros.

Veja o link: http://m.tecmundo.com.br/anatel/113441-anatel-diz-ministro-errou-que-banda-larga-nao-limitada.htm

Quanto à reforma administrativa, está aprovada. Os vereadores se preocuparam em manter outras secretarias, também importantíssimas, como a da Habitação. Mas não se ligaram na importância da SETID.

Bem, volta e meia eu me refiro à Prefeita Fátima Daudt como “prefeita 20 por cento”. Não é por maldade, mas só para lembrar este fato: ela foi a mais votada, sim, mas conquistou um pouquinho mais do que 20 por cento dos eleitores da Novo Hamburgo. Então, é prudente agir ouvindo o resto. Neste caso específico, eu acho que o assunto está sendo mal pensado e pouco percebido, mas sempre é tempo de reconsiderar… e considerar.

Por outro lado, estou percebendo que ela preza muito a competência técnica e sua cabeça não está fechada dentro da caixinha tucana, mesmo sendo esta a linha mestra do seu pensamento. Espero – sugiro, imploro – então, que ela ouça os técnicos da área que integram o quadro de servidores concursados da Prefeitura. É gente muito competente e compenetrada de suas responsabilidades.

Importa que este assunto, em todos níveis de governo – do federal ao estadual – é de importância vital para a vida de cada cidadão e para o desenvolvimento da nossa sociedade.

Te liga, portanto. Não é bom depender apenas da clarividência dos governantes (às vezes eles não enxergam tão claro assim! Às vezes erram, como eu e tu.).

Anúncios